Nívia Colunista: Mistérios de Penny Dreadful

Primeiramente, não estou louca, hoje é segunda, porém aqui no RN é feriado, logo a vibe é de domingo e estou postando sobre a coluna de quinta!!!

Nesta quinta eu recomendei uma série, lá no NoSet, que tenho assistido e que tem me feito superar um pouco, só um pouco mesmo, do gênero de terror. Tá certo que a série não é completamente de terror, mas dá uns sustos que valem a pena. 

12549088_886749798110934_7086604263516344653_n

Não vou enrolar mais, o nome da série é “Penny Dreadful”, é de 2014. A trama mistura as histórias clássicas de Drácula, Dr. Frankenstein, Dorian Gray, Jack Estripador e outras mais, tudo ambientado na Inglaterra vitoriana, que dá aquele ar de terror. Eu quase morro de susto logo no primeiro episódio.

penny_dreadful_cast_h_2016
Da esquerda para a direita: Dr. Frankestein, Dorian Gray, o monstro primogênito de Frankestein, Ethan Chandler, Vanessa Ives, Malcom Murray, Sembene, Madame Kali e prof. Ferdinand Lyle.

Resumindo o que eu falei lá na coluna (vão lá conferir, please), a história é sobre o Sr. Malcom Murray, um explorador e historiador que tem uma difícil missão, salvar sua filha Mina de uma criatura até então desconhecida. Ele foi avisado desta missão através de Vanessa Ives, amiga de infância de Mina que é medium.

Eles tentam decifrar os caminho da criatura para que consigam chegar até Mina, ajudados pelo fiel criado de Malcom, Sembene. Logo eles percebem que precisarão de proteção “física”, então contactam Ethan Chandler, um típico cawboy do sul dos EUA, com problemas na justiça e um segredo, mestre na arte de atirar, somente ele seria sagaz o suficiente para o serviço.

Depois de enfrentarem essas tais criaturas com Ethan, eles têm um cadáver para ajudar na investigação, quem os auxilia neste quesito é, nada mais, nada menos, que o Dr. Frankestein, que na época já havia criado seu monstro e já estava na “produção” do segundo monstro. A história paralela dele e de seu monstro (o primogênito) é a mais interessante, tem um quê de crise existencial e aceitação social que é muito comum em todas as épocas.

E Dorian Gray com tudo isso? Até onde eu assisti, Dorian Gray está lá para bagunçar com a sua cabeça kkkk. Na verdade ele não aparece (até o começo da segundo temporada, pelo menos) como membro da “equipe” de Malcom, mas ele interage com quase todos os membros, especialmente com Ethan e com Vanessa, com a mesma intenção, digamos assim!

O elenco da série foi bem escolhido na sua maioria. Vanessa Ives, que a mais sombria das personagens, é vivida por Eva Green, o que é muito justo; Ethan Chandler é interpretado por Josh Hartnett (sabe o doido lindo que fica gritando “Estela” em “Divisão de Homicídios? Então, é ele); Dr. Frankestein é Harry Treadaway, um tanto quanto desconhecido, mas excelente.

Só mudaria o ator que fa Dorian Gray, Reeve Carney, não que ele seja ruim, é faz bem o papel, mas eu sempre fico esperando um pouco mais de Dorian, não é o que eu esperava.

Por hoje é só, não esqueçam de ir lá no site conferir a crítica inteira, além de fuçar o resto dos artigos, o site está bem legal, certeza que vocês encontrarão algo que gostem!

Beijinhos e até a próxima.

Anúncios

2 comentários em “Nívia Colunista: Mistérios de Penny Dreadful

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: