Nívia Colunista – “E o que falar da Pequena Sereia?”

Além de manter este blog, também tenho mantido uma coluna em um site de variedades, bem voltado para o universo geek, mas tem matérias, artigos e demais conteúdos para todos os gostos. O site se chama NoSet e minha coluna é publicada todas as quintas à tarde (por volta das 16h).

A partir de agora irei publicar aos domingos, aqui no blog, uma versão menor do artigo que for publicado na quinta anterior no site. Vou tentar colocar também algumas matérias anteriores, quando for possível. Quinta feira o artigo publicado foi sobre a Pequena Sereia.

 

Acredito que já tenha falado por aqui que sou apaixonada pela Disney, como gosto de dizer, fui uma criança Disney (talvez ainda seja). Sempre gostei das princesas, ainda mais quando fui crescendo e conhecendo que cada história têm uma lição de moral por trás. Nem sempre Ariel, a Pequena Sereia, foi uma das minhas preferidas, o que mudou no ano passado, por causa do espetáculo da minha “volta aos palcos”. Essa história vocês conhecem, se não leiam este post: https://bailarinadoforum.wordpress.com/2015/12/18/lar-doce-lar/.

Por causa dos ensaios, acabei conhecendo a história inteira de Ariel, além de todas as músicas. A trama é sobre a filha mais nova do rei Tritão, uma menina de 16 anos que não estava satisfeita com a vida no fundo mar, ela tinha curiosidade com a vida na superfície. O rei havia proibido suas filhas de ir até a superfície, dizia que os humanos não sabiam amar. Ariel, numa de suas fugas para a superfície, ver o príncipe Érick e se apaixona.

Depois que seu descobre a coleção de “coisas da superfície” de Ariel, ela recorre a Bruxa do Mar, pede para lhe dar pernas, assim poderia ir para a superfície e encontrar seu príncipe. A Bruxa do Mar aceita, mas faz um acordo com Ariel: a moça tem que fazer com que Érick se apaixone e se case com ela dentro de três dias, caso isto não aconteça ela ficará com a voz de Ariel para sempre. Logicamente ela não iria facilitar as coisas, pegou a voz de Ariel e se disfarçou de humana, ficando entre ela e Érick.

Para mim a moral da história tem haver com o relacionamento entre pai e filha, a forma como eles devem lidar com suas diferenças e, em especial, a confiança dele para com as decisões. Além disso, mostra a importância de você sair da sua zona de conforto, Ariel poderia ser uma ilustre princesa, conhecida apenas por sua bela voz, mas ela decidiu buscar por algo mais, o que não estava nos planos de seu pai.

Ah, é interessante conhecer um pouco da origem da história e do vem por aí. A história vem de um conto do dinamarquês Hans Christian Andersen, com alguns pontos bem sombrios. O próximo passo será a versão live-action deste clássico, com a confirmação de Chloë Grace Moretz como Ariel.

Aqui está o link do artigo lá na coluna, com muito mais informações: http://noset.com.br/e-o-que-falar-da-pequena-sereia/. Confiram lá, conheçam o site, tenho certeza que vão gostar! Não esqueçam de curtir este post aqui e fazer seu comentário, será muito bem vindo!

Para mais informações sigam meu face (Nívia Xaxá), meu twitter (@NiviaX02), meu instagram (@nivia_xaxa) e meu snap (niviaxaxa).

Anúncios

2 comentários em “Nívia Colunista – “E o que falar da Pequena Sereia?”

  1. Adorei, Nívia!!! Quando criança, também não dava muito atenção à Pequena Sereia… engraçado como nossa percepção muda quando relemos uma história assim depois de crescidas né?

    Na minha escola de balé, a intenção é apresentar “A Fantástica Fábrica de Chocolate” no festival do final do ano. Fica a dica para uma próxima coluna, hahahaha 😉

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s