Meu primeiro solo!

13235032_10209580584061133_1460479923_o

Para quem dança sabe que fazer um solo é um desafio e um privilégio, ter o palco inteiro só para você é assustador, mas prazeroso! No último final de semana (entre 13 e 15 de maio) ocorreu a primeira edição do Festdance Mossoró, eu aproveitei a deixa e me apresentei pela primeira vez em um solo e em uma competição.

imgresO evento foi destinado a toda expressão de dança da cidade, mas recebeu grandes talentos de outras cidades e até outros estados, além disso foi uma seletiva norte/nordeste para o Prêmio Garça de Danças (em São Paulo). Quem organizou foram meus professores da Biofit Academia de Dança, por isso eu o quão importante estava se tornando, mas não passava pela minha cabeça participar da mostra competitiva, afinal eu nunca havia participado sozinha de uma festival desses.

Minha única experiência em festival de dança foi o Fendafor de 2010, ainda como membro do grupo Diocecena, mas apresentei em conjunto e, se não me engano, nem estávamos competindo. Apesar da minha certa inexperiência meu professor botou fé em mim e fez uma coreografia no estilo contemporâneo, já que ainda sou nova no clássico, linda para que eu competisse. Confesso duas coisas: eu mesma não tinha muita fé, por isso o apoio do meu professor meu essencial; e estava com medo da reação do meu antigo grupo, por alguma razão achei que eles não iriam gostar de me ver naquela posição, o que aconteceu foi o oposto, eles me deram muito apoio!

O contemporâneo não era exatamente uma paixão para mim, já tinha tido experiência com ele (o estilo do Diocecena é mais voltado para o contemporâneo), mas eu fiquei tão empolgada em participar do evento que aceitei e trabalhei para fazer o meu melhor. Este estilo requer muita força, porém é mais sentimental e menos técnico do que o ballet, para mim essas características o torna mais acessível. Também por tais razões esta era a opção mais viável para que eu pudesse competir.

O festival também ofertou cursos de ballet e de contemporâneo com excelentes professoras. Eu fiz o de contemporâneo, confesso que estava bem tensa, porque eu nunca fiz um curso desses, este estilo é atiça a criatividade e a espontaneidade, atributos que eu posso até ter, mas minha inibição não deixaria mostrar para uma sala cheia de profissionais (ou quase) e que eu não conhecia. Eram três dias, não pude ir no primeiro, fui no segundo com a intenção de ser invisível.

O que aconteceu foi o oposto, recebi elogio da professora logo no aquecimento, não estou falando isso para ostentar, apenas ainda estou surpreendida e nem acreditei na hora. Na verdade o curso inteiro me surpreendeu, não teve exercício de criatividade, o que me deixou à vontade, e eu realmente tive momentos inesquecíveis, aprendi muito em três horas (uma hora e meia por dia).

Voltando a competição, subi ao palco depois do último dia de curso e a professora também fazia parte da mesa de jurados. Acredito que só não fiquei ansiosa nos momentos que estava fazendo aula, porque desde sexta à noite, quando fui assistir a abertura, não conseguia pensar mais em nada. Sabia tanto que isso poderia ocorrer que adiantei tudo que havia planejado para estudar, terminando na quinta, e deixei a sexta livre para me jogar no ócio.

Comecei a tentar relaxar na quinta mesmo, fui para a Noite do Karaokê com umas amigas, por isso duas dormiram aqui, uma que fazia tempo que não via, fez tão bem essas 12 horas de convivência com meu povo lindo, além de cantar como se ninguém estivesse vendo, mas o local estava lotado. Na sexta, depois que elas foram embora, esqueci a dieta e… fiz brigadeiro, que tinha mais cacau orgânico do que achocolata, logo a consciência não pesou!! Além disso me reuni com um pessoal, passei a noite rindo.

No sábado tive reunião das Filhas de Jó, um dia muito importante e eu só pensando como seria a competição no domingo, mas passou. Domingo acordei tensa, com medo de fazer qualquer besteira, o que acabei fazendo. Antes de fazer a apresentação em um palco você precisa fazer o “reconhecimento”, o que a gente chama de “marcar palco”. Geralmente o professor/coreógrafo está ao lado da(o) bailarina(o), o meu não pode estar comigo porque era o organizador e não podia se envolver. Eu não me lembrei disso e quase não consegui marcar palco, ou seja, havia um risco muito grande de eu não saber me colocar no palco na hora certa.

Por causa disso fui lá para trás do palco relembrar o solo, assistir o vídeo que tinha no meu celular e me acalmar. Neste meio tempo eu escuto alguém dizer: “Eu só quero me classificar, se eu conseguir isso estou feliz”. Na minha mente eu só conseguia pensar: “Eu nem preciso me classificar, eu não passando vergonha no palco estou feliz”.

13234710_10209580588061233_63255920_oDepois de muito esperar, aproximadamente às 15:30/16h do domingo eu subi ao palco, fiz o que eu pude, dancei com o coração e com a alma. Mas não saiu exatamente como havia ensaiado e eu sabia disso, por isso saí do palco quase chorando e achando que havia passado vergonha. Depois de um tempo, quando a vontade de chorar passou, recebi elogios e dei entrevista para a TV à cabo local (nem sei se eu falei coisa com coisa, mas falei sem inibição, o que é um avanço).

 

13214520_10209580584461143_2116914478_oO resultado? Uma experiência que ficará para a vida toda, apoio do meu grupo atual e do meu grupo antigo, satisfação por dizer que fiz parte deste grande evento, mais amor pela dança, que agora também tem sua porcentagem no contemporâneo, mais segurança para novos desafios e… classificação para competir no Prêmio Garça de Danças, em São Paulo, que ocorrerá em julho desse ano!! Detalhe: o evento termina no dia do meu aniversário, 17 de julho.

13230965_10209580584501144_841630024_o

Ainda não tenho certeza se poderei ir, estou me planejando para que dê certo, não só para competir, mas para poder fazer parte de um outro evento tão lindo e conhecer ainda mais talentos como os que conheci no último final de semana.

Só imagino como será a semana posterior, caso eu vá! Essa semana eu estudei menos do que deveria, ainda estava anestesiada com meu domingo. Agora avalie uma semana inteira num evento fora da região nordeste e que ainda termina no dia que completo meus 2.4 aninhos⁈⁈ Não vou ser gente até outubro (a não ser que o edital do CACD saia antes kkk).

Muito bom compartilhar com vocês isso tudo, espero que gostem e que comentem.

Beijinhos.

Obs.: Minhas fotos foram tiradas por Lianne Oliveira!

Anúncios

8 comentários em “Meu primeiro solo!

  1. Muito feliz eu estou por vc! Vc é merecedora desse talento e está sabendo trabalhar para o melhor sempre! Não me surpreendi com o resultado, vc é ótima!!! Parabéns minha linda!!!! Sucesso mais e mais!!!! Bjos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s